5 de out de 2015

Galo 3x0 Coritiba - Pra retomar a confiança

Placar elástico do Galo não é resultado de um massacre ou domínio de jogo, mas pela única coisa que faz a diferença em campeonato de pontos corridos: Eficiência. 
O Galo entrou em campo naturalmente. Senti até a falta de entrega maior, de raça ou super vontade, como é a característica desse time que há alguns anos estamos assistindo. Mas o Galo que entrou em campo estava mais concentrado, focado e sabendo o que tinha que ser feito: Fazer um gol e não levar nenhum.

Nem tudo é perfeição: Perdemos dois gols feitos e também demos espaços para que Victor brilhasse com duas defesas difíceis. Perdemos a cabeça e entramos no desespero do adversário, mas logo após o gol contra a favor do Galo as coisas voltaram ao normal. 

Segundo tempo de tranquilidade, compactação e pouca exposição. Parecia um pacto para não sofrer gols. E isso foi bem efeituado. Nem as bolas aéreas assustaram e o Galo manteria o 1 a 0 com tranquilidade. Mas foi muito mais que isso, mais do que uma tranquilidade, o Galo conheceu o que é ganhar fácil, tranquilo e sem sustos.

Após bela jogada e em um dos raros momentos de velocidade em contra ataque, Giovanni Augusto desencantou e fez o segundo. E falando em desencantar, Pratto, que não fazia gols há quatro jogos, voltou a marcar. 

Pratto foi derrubado na área. Pênalti que ele mesmo bateu e converteu. Foi o 21º gol dele com a camisa do Galo, distanciando ainda mais como o estrangeiro com mais gols pelo clube.

Ao fim da partida as coisas mudaram. Após o dever cumprido, o sorriso voltou aos atletas, pois a diferença não era mais 7 pontos, naquele momento era apenas 4. Eles sentiram que poderiam acreditar, que o sonho é possível. E aposto que após verem o empate entre Corinthians e Ponte Preta, eles acreditam ainda mais.

O apoio da torcida será fundamental para bater o Inter no Independência. A volta da motivação dos atletas e torcedores voltou. Que dia 14 chegue logo e que possamos continuar na caça aos gambás até o final! Eu acredito e estarei lá para dar o meu grito de Galo!

Aqui é Galo Porra!!!

Victor (7,5): Salvou o Galo e fechou a porta na cara dos atacantes.

Marcos Rocha (6,5): Ainda sem conseguir voltar pra marcar, Rocha da muito espaço na lateral direita quando volta para ajudar os volantes no meio. Pode causar perigo, mas passou despercebido pelo largo placar. 

Léo Silva (6,5):  Jogou bem, foi seguro e ganhou bastante divididas. Falhou no inicio da partida, mas no segundo tempo marcou muito bem.

Jemerson (7,0):  Ao mesmo nível do companheiro. Começou mal, mas no segundo tempo suas intervenções foram cruciais para a tranquilidade alvinegra.

Douglas Santos (6,5): Ficou preso á marcação e foi bem.

Rafael Carioca (6,5): Ainda sem ser o cara que era no primeiro turno, Rafael foi bem mais uma vez, acertou inúmeros passes.

Leandro Donizete (6,5): Jogando com a raça de sempre, fechou os espaços e ajudou na ligação do meio com o ataque.

Thiago Ribeiro (6,5): Tímido, pouco apareceu no jogo. Mas foi crucial para o primeiro gol ao dividir a bola com o zagueiro, que tocou pro próprio gol.

Giovanni Augusto (7,5): Começou mal, errando gols na frente do goleiro. Mas aos poucos acertou o pé. Cobrou boas faltas, escanteios e distribuiu passes. No fim, fez seu merecido gol e ajudou o Galo a garantir mais três pontos.

Luan (7,0):  Correu da defesa ao ataque. Ajudou muito na marcação e no contra ataque. O motor alvinegro fez belas jogadas que não foram concluídas em gol, mas fica aqui o relato de mais um belo jogo de Luan. 

Pratto (8,0): Fez chover em Curitiba. Errou um gol feito no primeiro tempo, mas logo depois fez uma grande jogada que resultou no primeiro gol. Saindo muito da área, chamou a marcação e fez um passe de gênio para Giovanni Augusto ampliar. No terceiro gol ele ganhou da defesa e só foi parado pelo goleiro. Na cobrança do pênalti, fez seu 21º gol com a camisa alvinegra.

Imagem: Geraldo Bubniak


Substitutos:

Josué (6,5): Entrou pra segurar o jogo e fechou ainda mais os espaços pelo meio campo. 

Carlos (6,5): Entrou como centro avante e conseguiu perder um gol feito. Mas correu e movimentou-se bem, estando sempre bem posicionado.

Cárdenas (6,0): Entrou nos acréscimos e pouco pôde fazer. 

1 comentários:

otimas informações sobre futebol

Postar um comentário