13 de set de 2015

Galo 1x1 Marias - Goleiro Herói e avaliação dos jogadores

Fim de clássico emocionante para o Atleticano, como de costume, mas o início do jogo não foi assim. Galo entrou sonolento e deu bastante espaço no campo de defesa, mas teve chance logo aos 6 minutos para abir o placar, mas o Pratto não conseguiu chutar forte. 

Após várias falhas na saída de bola e cortes parciais mal executados, em um lance de pura infelicidade, Victor aceitou uma bola fraca, no meio das pernas. Com o gol sofrido, o time ficou nervoso e passou a errar mais ainda. 

Segundo tempo e o Galo com um a mais, viu o fraco adversário se espremer no campo de defesa, com 5 jogadores dentro da área e na frente da defesa. Virou jogo treino: ataque contra defesa. Em lance isolado, Alisson saiu na frente de Victor, livre, mas parou do paredão alvinegro, que ali, já se redimia da falha no primeiro tempo. 

Como areia movediça, o Galo se afundava a cada erro de passe, domínio e finalização. Cada minuto que passava e as bolas alçadas na área não encontrando destino, o time se via sem saída para buscar a virada. Mas após inúmeras tentativas frustadas de levantar a bola na área, em uma delas, Carlos subiu mais que todo mundo e empatou para o Galo. Mineirão, que já ha alguns minutos só se ouvia: "Gaaaaaloooo" passou a ouvir "oxo o oxo, Maria é tudo frouxo". 

Mas a festa alvinegra não durou 2 minutos. Após falta fora da área de Jemerson, o juiz, que até então vinha apitando bem e na dúvida dando a bola ao Galo, resolveu descontar e apitar uma penalidade. Riscos de Bigode foi pra bola, ele que há três anos joga em Minas e não sabia o que era vencer o Galo, tinha a bola do jogo nos pés. Mas como seu ídolo, Riscos, tremeu demais e bateu para Victor fazer uma grande defesa. 

O empate só foi decretado após o apito final, pois daquele momento em diante o Galo pressionou e por pouco não virou a partida.

No fim, bom pro Atlético devido aos acontecimentos no jogo, mas para o campeonato, o Galo viu São Paulo e Flamengo encostarem na briga pelo G4, e viu também a CBF se distanciar na liderança. Mas nada que não seja reversível, desde que o Galo se mantenha invicto nessa sequencia difícil que terá atuando fora de Minas. 

Victor (8,0): Após falha no primeiro gol, Victor deu a volta por cima e foi o cara do jogo. 

Marcos Rocha (6,0):  Marcos foi o jogador que mais deu contra ataques ao adversário, fechou bem o meio, mas por isso deixou a lateral direita livre para quem quisesse atacar por ali. Sorte do Galo, que não tinha ninguém de qualidade por ali

Léo Silva (6,5): Teve pouco trabalho no segundo tempo e por isso pode ir pra área tentar o cabeceio, mas sem sucesso.

Jemerson (6,0):  Mal no jogo, foi displicente e desatento em vários lances. Em uma bobeada o atacante saiu na frente do gol, em outra, por sorte o juiz viu falta do atacante em cima dele após ele recuar fraca uma bola e deixar o adversário na boa para finalizar. 

Douglas Santos (6,5): Atacou bastante, mas sem sucesso nos cruzamentos. 

Rafael Carioca (6,0): Pior partida que vi do Carioca. Foi muito desatento e displicente nos passes, mas por sorte não saiu gols quando ele perdeu a bola. No mais, fez um jogo normal.

Leandro Donizete (7,0): Não foi perfeito, mas foi valente o jogo inteiro e o homem de ligação do meio de campo.   

Giovanni Augusto (6,5): Fez ótimo jogo, invertendo as bolas e a segurando sempre com qualidade, mas não conseguiu ser decisivo.

Patric (5,5): Muito mal no ataque, não conseguiu ter a bola nos pés. Saiu no intervalo após o erro grotesco no gol do adversário. Vale ressaltar que jogou fora de posição. 

Luan (6,5):  Motor alvinegro no jogo, tentou de todas as maneiras, mas não conseguiu empurras a bola para o gol.

Pratto (6,0): Teve três boas chances, mas incrivelmente, não conseguiu finalizar com qualidade.



Substitutos:

Carlos (7,0): Não entrou como centroavante, mas sim como um ponta, e foi perigoso o segundo tempo inteiro. Coroado no fim com um belo gol de cabeça.

Dátolo (6,5): Tentou ajudar, mas pecou nos cruzamentos errados. Mas quando acertou, colocou na cabeça do Carlos para que o mesmo abrisse o placar.

Josué (6,0): Entrou no fim do jogo. 

0 comentários:

Postar um comentário