14 de ago de 2015

Galo 0x2 Grêmio - Análise tática e Avaliação dos jogadores

Galo fez mais um jogo normal, atacou com intensidade, teve oportunidades, foi pro abafa e deu espaços para o contra ataque. Resumo de partidas como contra o Figueirense e a Ponte Preta, mas o Grêmio, diferente desses times, soube aproveitar as duas chances á frente do gol para sacramentar a vitória. 

Além da boa marcação do adversário, o Galo contou com um primeiro tempo muito abaixo do que pode fazer. Guilherme que novamente não acertou nenhum passe era o principal armador de contra ataques e o maior perigo para a defesa alvinegra. Claramente sem ritmo de jogo, ele tentou de todas as formas ser decisivo, mas a cada erro o nervosismo aumentava e gerava um novo erro. Ciclo vicioso que era contido pela defesa. Defesa que foi firmo durante todo o primeiro tempo, onde o Grêmio levou apenas perigo aos 40 minutos. Após perder mais uma bola no ataque, o meio campo e laterais avançaram a marcação e deram o bote tentando roubar a bola. Como não conseguiram, deixaram a defesa sozinha contra 4 adversários, que levaram a melhor e abriram o placar. 

O segundo tempo sem alterações na escalação foi também sem alteração na forma de jogar, mas com o nervosismo da derrota a defesa ficou fragilizada e deu espaços. Em um deles a defesa parou esperando a irregularidade que não aconteceu e ampliaram o marcador. 

Após o banho de água fria o Levir finalmente decidiu mexer na equipe. Luan e Dodo deram outra cara a equipe, que dominou o jogo e foi firme na marcação. Acuou o adversário e mostrou toda a sua qualidade. Alias, faltou mostrar a qualidade e eficiência na finalização. Inúmeras chances de finalizar e todas em cima da defesa ou do goleiro. Em um lance sem goleiro, Pratto cabeceou para fora, retratando o que foi o jogo para o Galo: Muito volume de jogo, erros bobos e falta de pontaria.

A torcida que deu show do inicio ao fim de jogo, aplaudiu a vontade do time, mostrando aos cornetas da internet que o verdadeiro atleticano quer o título sim, mas não por vaidade própria, mas porque ama o Galo e quer sempre vê-lo como o melhor. O Galo está acima de tudo e por isso, mesmo sem estar mais na liderança a torcida continuará a lotar o estádio e a apoiar o time. 

Victor (6,0): Apesar de não ter culpa nos gols sofridos, o primeiro gol poderia ter sido evitado pelo arqueiro do Galo. 

Marcos Rocha (6,0): Sem brilhantismo no ataque, Marcos Rocha foi lento na recomposição e acabou dando espaços que resultaram nos gols, ambos saindo pelo lado direito.

Leo Silva (6,5): Excelente primeiro tempo, onde tentou e brigou e quase foi perfeito. No segundo tempo, jogou mais avançado e mesmo sozinho atrás conseguiu que o time não sofresse mais gols.

Jemerson (6,5):  Jogando próximo do companheiro, Jemerson fez grandes desarmes e não falhou nos gols sofridos. Tentou ajudar como pôde e mesmo sozinho na defesa evitou que o Galo sofresse mais gols. 

Douglas Santos (6,5): Mau nos cruzamentos para a área, Douglas foi eficiente á marcação em seu setor. 

Rafael Carioca (6,0): Ganhou e dominou o meio campo durante boa parte do jogo, mas um bote errado no ataque gerou o primeiro gol adversário. 

Leandro Donizete (6,5):  lotou como pôde, mas não conseguiu evitar os gols sofridos.  

Guilherme (5,5): Sem desculpa de gramado e de jogar fora de posição, Guilherme errou tudo que tentou no jogo. Enfeita muito os lances e não faz o simples, gera contra ataques e não volta para ajudar na marcação.  

Datolo (6,5):  Muito mal no primeiro tempo quando jogou pela direita, mas foi o principal homem de meio campo no segundo tempo e até mandou uma bola na trave. Jogando de segundo meio de campo, Dátolo pode render muito, como foi na copa do Brasil.

Thiago Ribeiro (6,0): Muito mal no jogo, Thiago conseguiu errar chutes e desperdiçar jogadas. Principal destaque para a bola perdida que gerou o primeiro gol do adversário.

Pratto (6,5): Tentou dentro da área mas teve que sair muito dela e mesmo assim conseguiu ser criativo e por pouco não foi decisivo. Jogador inteligente, mas que não teve a mesma pontaria de sempre.


 Bruno Cantini/CAM


Substitutos:

Luan (6,5): Luan entrou e mudou a cara do jogo, mas não conseguiu ser decisivo. Não por parte do jogador, que deixou por duas vezes os companheiros na cara do gol para marcar. Ainda sem ritmo ele não deverá ser titular, mas assim que voltar terá vaga no time. 

Dodo (6,0): Entrou e ajudou, mas não conseguiu ser decisivo nas chances que teve. 

0 comentários:

Postar um comentário