2 de mai de 2013

Galo joga bem, domina o São Paulo e traz a vitória na bagagem

Ronaldinho e Tardelli foram decisivos no jogo.



Falaa, Massaa!!

Que Jogo!!!! Antes de começar a falar sobre o jogo, queria mandar uma chupa especial, para a Senhora Renata Fan, Paulo Morsa, e vários outros que falaram que o Galo ia perder, antes desse jogo, CHUPAAA!!

Vamos lá. O Galo está bem perto das quartas de final da Libertadores. Com justiça. O São Paulo está longe da próxima fase da competição sul-americana. Por culpa própria. Na noite desta quinta-feira, no Morumbi, pela ida das oitavas de final, o Galo venceu por 2 a 1, de virada, e mostrou por que foi o melhor da fase de grupos. E o Tricolor deixou claro o motivo de tanta instabilidade na temporada.

Diante de mais de 57 mil pessoas, o São Paulo talvez tenha feito seus melhores 30 minutos da temporada. Sob a batuta de Ganso, Jadson abriu o marcador, Ademílson teve três chances claras e Osvaldo foi agudo e perigoso como sempre. Mas um ato isolado, de um dos jogadores mais experientes do elenco, estragou o jogo são-paulino – Lúcio foi expulso de forma infantil por falta dura em Bernard.



Aí entrou em ação a experiência que rima com inteligência, não com imprudência. Ronaldinho Gaúcho chamou a responsabilidade para si e comandou o Atlético em uma virada importantíssima. Além de ter feito o primeiro gol, de cabeça, ele liderou o Galo na noite desta quinta-feira, que terminou de forma brilhante para o time mineiro com um gol de Diego Tardelli, após lindo passe de Marcos Rocha.

No duelo anterior, pela fase de grupos, Ronaldinho causou polêmica no intervalo ao dizer que se tratava de um "treino" para as oitavas e que o time precisava "se divertir e jogar com alegria". Ao final do jogo desta quinta, ao ser quesitonado se havia se divertido em campo, Ronaldinho sorriu e disse:

- O que você acha?

O sorriso do camisa 10 do Galo resume a vitória de um time que soube se impor sobre outro que não conseguiu se controlar. Vale lembrar que, na primeira fase, no último jogo da fase de grupos, o Atlético teve chances de eliminar o São Paulo - bastaria o empate no Morumbi. Mas, naquela noite, um Tricolor raçudo, focado e vibrante bateu um Galo "em ritmo de treino", como definiu o próprio Ronaldinho.


Notas

Victor: 6,5
Marcos Rocha: 6
Réver: 7

Gilberto Silva: 7
Richarlyson: 6,5
Pierre: 6,5
Donizete: 6
(Josué: 6)
Ronaldinho: 7
Tardelli: 7
(Rosinei: 6)
Bernard: 7
(Luan: 6)
Jô: 6

SÃO PAULO 1 X 2 ATLÉTICO

SÃO PAULO
Rogério Ceni, Paulo Miranda, Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Ganso; Osvaldo e Aloísio (Ademílson, depois Rhodolfo, depois Douglas). Técnico: Ney Franco

ATLÉTICO
Victor; Marcos Rocha, Gilberto Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Josué), Diego Tardelli (Rosinei), Ronaldinho Gaúcho e Bernard (Luan); Jô. Técnico: Cuca

Gols: Jadson (8min/1ºT), Ronaldinho (41min/1ºT), Diego Tardelli (14min/2ºT)
Cartões amarelos: Lúcio (dois), Marcos Rocha, Leandro Donizete, Bernard, Josué
Cartão vermelho: Lúcio (35min/1ºT)

Motivo: Jogo de ida das oitavas de final da Libertadores
Estádio: Morumbi, em São Paulo
Data e hora: Quinta-feira, 2 de maio de 2013, às 20h15
Árbitro: Antonio Arias (PAR)
Auxiliares: Carlos Cáceres e Darío Gaona (PAR)

GOLS



Saudações Alvinegras!


  @SamukaS9

1 comentários:

Olá, Samuel!
Como “sofre” um time na boca de quem não presta só pelo simples fato de ainda não ter tradição em uma competição! A imprensa quer destacar, de qualquer maneira, os 30 minutinhos que o São Paulo impôs, logo no início da partida. O que era mais natural do que água direto da fonte! www.euvistoacamisadogalo.com.br

Postar um comentário