16 de dez de 2010

Olavo Leite Bastos “Kafunga”

Olavo Leite Bastos, mais conhecido como Kafunga, foi goleiro do Atlético entre as décadas de 1930 e 1950. Vestindo a camisa número 1, foi um dos responsáveis pela conquista de Campeão do Gelo, em 1950, nos gramados europeus.

Uma das figuras mais populares de Belo Horizonte em sua época. Chegou ao Atlético em 1935, onde conquistou seu primeiro campeonato mineiro já no ano seguinte. Na equipe profissional do Galo, iniciou como reserva de Clóvis, e, rapidamente, seu bom desempenho lhe garantiu a titularidade absoluta da camisa 1. O apelido Kafunga foi dado pela avó, devido às largas narinas.

Ficou 20 anos no Atlético, sendo titular por 19 temporadas. Apesar de não ter grande técnica, esbanjava carisma e sorte. Kafunga tirava coelhos da cartola, como da vez que evitou um gol, girando uma bicicleta, num jogo entre Atlético e Ponte Preta, de Campinas. Foi campeão dos campeões em 1936, campeão mineiro no mesmo ano, e em 1938, 1939, 1941, 1942, 1946, 1947, 1949 e 1950.



Ninguém jogou tanto tempo pelo Atlético quanto Kafunga. Ele foi diferente da maioria dos jogadores de futebol de hoje, que assinam contrato, juram amor pelo clube, beijam o escudo e logo, logo vão embora. “Kafunga” defendeu o “Galo” em 435 jogos, de 1935 a 1953, e foi campeão mineiro por 11 vezes, além de “Campeão dos Campeões”, em 1937. Participou da famosa excursão a Europa em 1950, sendo um dos “campeões do gelo”, participou das campanhas de 1952 e 1953 e, finalmente, em 1954, encerrou a carreira de jogador.

Quando parou de jogar, Kafunga não conseguiu ficar fora do futebol, continuou participando da vida do Atlético, foi gerente e técnico (1961) e depois comentarista esportivo de rádio, jornal e TV em Belo Horizonte.

5 comentários:

Mestre. 20 anos no Atlético e titular por 19 temporadas. Não se faz jogador como antigamente, sem mas. O futebol desandou quando o dinheiro ficou sendo mais importante que o amor pelo clube. @anabicalhoq

Parabéns Joice pelo texto!

Acessem: http://www.notigalo.com

Excelente texto, não sabia que era ele quem mais jogou pelo galo!!! Boa kafunga!!!

Postar um comentário