24 de ago de 2015

Galo 2x1 Palmeiras - Análise do jogo e avaliação dos jogadores

Fim do Jejum. Após quatro jogos sem vencer o Galo volta a conquistar os três pontos e dar alegria aos torcedor, que além de lotar o Independência, não se calou em nenhum minuto, mesmo começando perdendo. 

Galo que começou jogando como nos outros jogos, em cima, mas sempre cedendo espaços, levou um gol aos quatro minutos de jogo. Mas a torcida não se calou e empurrou o time que continuou em cima do adversário até que Donizete faz um excelente passe e de cabeça, Lucas Pratto se adianta a marcação e ao goleiro para abir o placar pro Galo. Dali em diante foi só pressão. Galo se impôs e não sofreu perigo, atacou e pressionou o adversário que ficou acuado na defesa. O Galo apesar de melhor em campo, não finalizava a gol e por isso poucas chances claras de gol. Mas claro mesmo foram os pênaltis a favor do Galo. Após Edcarlos ser derrubado na área e o juiz não ver, Giovanni Augusto foi derrubado quando ia cabecear para o gol. E pasmem: Após vários pênaltis não marcados  para o Galo, e também após a diferença de Galo e Corinthians chegar a 7 pontos, um árbitro marca a penalidade a favor. 

Pênalti pro Galo com Pratto em campo é gol. Até aqui o Urso não perdeu nenhuma cobrança, manteve a eficiência e marcou seu nono gol no campeonato brasileiro. Fim do primeiro tempo perfeito após sofrer um gol no início. 

Segundo tempo foi quase o mesmo. Galo um pouco mais bem postado na marcação, aproveitou os espaços e chegou com muita facilidade no ataque, mas não finalizou e perdeu várias chances. Após o adversário fazer as três alterações e colocar o time no ataque, o Galo que não sabe apenas marcar, apostou no contra ataque e buscou o terceiro gol. Jogo aberto e com emoção de sobra pro torcedor. Diferente dos jogos que perdeu, o adversário não aproveitou as chances que criou e com isso o Galo aproveitou das suas oportunidades e voltou a vencer.

A torcida, que foi fundamental para a virada atleticana, foi um show a parte. A torcida vem comportando como a antiga Massa e entendendo que não temos um super time, mas sim uma gigante instituição na qual vale a pena ver jogar e vale a pena amar. Essa torcida é que poderá ser o craque do time, a cereja do bolo de um time que pode ser campeão não só do brasileirão, como da copa do Brasil.

Victor (6,5):  Não teve culpa no gol sofrido e salvou o Galo em vários momentos quando saiu do gol para ajudar a defesa. Não fez defesa difícil, mas fez excelentes defesas que garantiram a vitória.

Marcos Rocha (6,5): Voltando a velha forma aos poucos, não consegue ser excepcional, mas seu rendimento melhora muito quando outro jogador o ajuda a marcar. 

Edcarlos (7,0): Muito seguro, Edcarlos vem calando a maioria dos torcedores que criticaram não só a contratação, mas também a renovação do seu contrato. Perfeito nos desarmes e ganhando as bolas pelo ar, também cobriu os laterais e quando foi ao ataque voltou com muita velocidade.

Jemerson (6,5):  Bastante seguro, foi guerreiro e segurou os velocistas do time adversário. Por pouco não fez o gol da tranquilidade.

Douglas Santos (7,0): Lateral de seleção, comportou-se como tal e fez uma grande partida.

Rafael Carioca (6,5): Errou passes, o que não lhe é comum, mas manteve a qualidade no desarme. Jogador diferenciado.

Leandro Donizete (7,5): Autor da única assistência no jogo, Donizete desfilou categoria e raça no jogo. De caneta a pontapé, Donizete foi além de leão, o dono do meio campo.  

Giovanni Augusto (7,0): Jogador muito diferenciado. Movimenta bem, tem excelente posse de bola e não a perde com facilidade. Bate bem na bola e tem uma bola parada excelente.  

Thiago Ribeiro (6,5): Teve muita posse de bola, mas não conseguiu concluí-la em gol. Falhou no lance do gol do adversário, mas foi bem ao longo da partida sem ser decisivo.

Luan (6,5): Começou mal, sem ritmo acabou ficando exausto muito rápido. Mas isso não foi suficiente para parar o baixinho. Luan deu a volta por cima, melhorou e foi o homem que ligava a defesa ao ataque. Correu e ajudou na marcação e quase fez o gol da tranquilidade.

Pratto (8,5): O cara do time no jogo, Pratto fez boas jogadas, brigou no campo inteiro e decidiu com dois gols e muita briga. 


Imagem: Denis Dias/ Gazeta Press

Substitutos:

Patric (6,5): Entrou pra dar um gás no ataque e ajudar na defesa. Foi eficiente naquilo que o Levir queria.

Dátolo (6,0): Entrou no fim do jogo e não comprometeu. Mas não conseguiu segurar a bola

Guilherme (6,0): Entrou e não conseguiu ser decisivo.

1 comentários:

O 'urso' tem dado vida ao momento maior do futebol!... www.euvistoacamisadogalo.com.br

Postar um comentário