30 de jul de 2015

Galo 3x1 São Paulo - Crônica e Avaliação individual dos jogadores

  O nome do jogo não poderia ser outro: Lucas Pratto. Que em 7 meses já é o maior estrangeiro artilheiro do Galo, com 17 gols em 32 partidas. 

  Em uma noite meio estranha, diferente do cotidiano alvinegro. Um jogo onde a sorte e a competência jogaram juntas pelo Galo, ao estilo libertadores. O Galo começou mal, não teve posse de bola e não conseguia incomodar, saindo pro jogo apenas com chutão e lançamentos longos. Após um começo não tão bom, o Galo abriu o placar com o Pratto em um lance de sorte e qualidade do atacante argentino. 

  Após o gol o jogo não mudou, Galo abusava dos passes errados, e o adversário errando gols claros, um deles em chute dentro da área, a bola pegou na trave e voltou pro Pato, desengonçado como o animal, mandou pra fora para delírio da torcida que pegava no pé do atacante. Logo depois, nada de sorte, em boa troca de passes o Giovanni ficou livre para passar na medida pro Pratto, que com um toque na bola fez um golaço. Ai sim, adversário abatido e Cárdenas, que fez o segundo jogo como titular no Brasileiro, controlou o jogo, abriu espaços e carregou o time. No fim do jogo, a competência do Giovanni que roubou a bola e deu um passe magistral para o Pratto fazer o terceiro. (Lembrou muito o passe do Ronaldinho para o primeiro gol do Messi)

  Segundo tempo Levir voltou com Carlos. Se ninguém entendeu, eu explico: Atlético sofreu muito pelo lado direito com apenas o Marcos Rocha no setor e quando ele avançava, ninguém estava lá marcando. Com isso Carlos entrou para fechar o lado direito. E deu certo, pois o São Paulo passou a jogar pelo lado esquerdo. Por lá levou perigo e chegou até ao gol de honra.

  Depois veio a entrada do Danilo Pires, já que Thiago estava cansado e o Galo apenas contra atacava. A ideia era ótima: Jogar o Carlos pra esquerda e ter dois laterais direito para continuar segurando o adversário que chegava muito pelos lados. Mas na prática não foi isso que aconteceu: O treinador adversário colocou mais um na direita em cima dos nosso marcadores esquerdos. A saída de bola então era pelo lado direito, mas até a bola chegar naquele lado o Galo perdia um tempo precioso. Mesmo assim o Danilo teve inúmeras oportunidades no setor ofensivo, mas em todas ele optou pela jogada errada e acabou perdendo a bola. Devido a isso o adversário cresceu e o Galo se recuou ainda mais até o momento crucial onde o Levir colocou mais um jogador de meio campo. Josué entrou, adiantaram o Donizete e com isso o Galo segurou o jogo. Voltou a ter posse de bola e o meio campo era todo nosso. 

  Placar a favor e time já corrigido, Galo não sofreu pressão no fim, dominou o jogo que ainda teve duas oportunidades de ampliar o marcador. Jogo encerrado aos 48 minutos e alegria nas arquibancadas e nos rostos dos jogadores: O trabalho foi feito. Galo fica agora 10 dias sem jogar, volta no domingo, dia 09,  ás 18:30. Podemos comemorar e aproveitar o momento, Galo será líder até lá! 

Imagem: Gabriel Castro

Victor (8,0): Fez quatro defesas difíceis e foi peça fundamental na vitória do Galo. Sem culpa no gol sofrido

Marcos Rocha (7,0): Sem cobertura no primeiro tempo, Marcos sofreu para segurar os adversários. Se quando avançava ele não tinha cobertura, ao menos ele fazia a diferença no ataque. Brilhante assistência pro primeiro gol do Galo.

Leo Silva (7,5): Seguro e perfeito nos desarmes e cabeceios. Grande partida do capitão alvinegro.

Jemerson (7,5):  O jovem zagueiro do Galo está voando. Jogando com seriedade, hoje já é o melhor zagueiro do time. 

Douglas Santos (6,5): Mais contido á marcação, roubou boas bolas e não comprometeu.

Rafael Carioca (7,5): Rafael joga de terno. É muita classe e elegância para sair jogando e roubar as bolas. Perfeito no posicionamento e na saída de bola. 

Leandro Donizete (7,0):  Leão em campo, errou muitos passes, e não cobriu as costas do Marcos Rocha, mas por incrível que pareça, fez um bom jogo, se recuperando em vários lances e recuperando bolas para o ataque. Donizete além disso, faz o time acordar, dando empurrões e pontapés, o que mantém o time acordado durante todo o jogo. 

Giovanni Augusto (8,5): Controlou o meio campo, distribuiu jogadas e apareceu o tempo inteiro. Segurou o jogo nos minutos finais, arrancou com a bola e fez inversões de jogadas com qualidade. Além do bom jogo, fez duas lindas assistências. 

Cárdenas (6,5):  Fez ua boa partida. Saindo pelo meio, buscando a bola na defesa e alternando na frente com o Pratto. Fez bem seu papel de meio campo, mas com ele o Galo ficou bastante exposto, e por isso saiu no intervalo do jogo. 

Thiago Ribeiro (6,5)Boa partida do Thiago, que não foi decisivo, mas contribuiu para que as jogadas fluíssem a partir do primeiro gol. Não contribuiu como se esperava na marcação, mas foi bem nas outras funções em campo, como puxar marcação e puxar contra ataques. 

Pratto (10,0): Pratto teve sua noite de gênio. Com três gols em três oportunidades no primeiro tempo, ele mostrou seu poder de decisão e garantiu a vitória pro Galo. Em um segundo tempo com mais espaços no ataque, distribuiu ótimos passes e infernizou a defesa adversária com a movimentação constante. 

Imagem: Via Twitter


Substitutos:

Carlos(6,5): Entrou bem na marcação e apareceu no ataque, mas não conseguiu fazer a diferença.

Danilo Pires (5,5): Entrou para ajudar a marcar e sair pro jogo. Mas foi mal nas duas funções. 

Josué (6,5): Entrou já nos últimos 10 minutos para controlar o jogo e segurar o adversário. Fez tudo aquilo que lhe foi pedido. 

0 comentários:

Postar um comentário