18 de jun de 2015

Galo 2x2 Santos - Avaliação dos jogadores

Postar de cabeça fria é a melhor coisa que tem. Pensei bastante até escrever depois de ler tudo sobre o Levir e o jeito de jogar. Reli meus post, jogo a jogo e constatei: O time jogou da mesma forma, a diferença são os adversários.

Então quando aplaudimos ou vaiamos, é em relação ao adversário. Para criticar esse time, temos que saber criticar quando ganha, e foi o que eu fiz. Sempre que ganhamos fizemos os gols no primeiro tempo, matamos o jogo ali e voltamos empenhados, normal, atacando, até porque é o que o time sabe fazer. Em dois jogos saíram mais gols, contra o Vasco por exemplo, não. Contra o rival e contra o Santos o Galo não matou o jogo no primeiro tempo, chegou a fazer o resultado, mas o gol da tranquilidade não saiu. E a pressão sofrida no inicio do segundo tempo?

Vou te contar. Contra o fluminense, falsos-PR, Avaí, Vasco, crüzeiro e Santos, o Galo começou o segundo tempo mal, levando sufoco, mas em apenas 2 deles o time levou gol nos minutos iniciais. Após esses sustos o time se recuperou e dominou o resto do jogo, nem sempre com chances claras de gol, mas sempre com mais posse de bola, chute a gol, escanteios e roubadas de bola.

Então o time não está alguma coisa, ele é isso. Alguns podem falar que é ruim quando perde e bom quando ganha. Como Levir alertou no inicio, nem sempre isso vai dar certo. E é verdade.

Quero ver um time coeso, que tenha equilíbrio em todo o jogo, que marque bem e vença sempre. Pena que não é possível, mas podemos achar algo próximo a isso em um campeonato com a maioria absoluta de times medíocres tecnicamente e pobres taticamente. E como já vimos, as vitórias e derrotas vão depender de como os adversários reagem. Se mudar isso, e voltar o controle do jogo para os pés dos nossos atletas, o Galo tem tudo pra sair com esse título.

Agora, ao que interessa, as notas do jogo:

Victor (6,0): Sem culpa direta nos gols, mas quem o viu sabe que ele pode pegar bolas difíceis.

Patric (6,0): Mal no ataque, e péssimo na defesa. Esse foi o Patric no último jogo. Jogador sem regularidade em um campeonato de regularidade é meio que irônico.

Leo Silva (6,5): Jogando em um time muito aberto, Leo vem sofrendo com os atacantes. Ao contrário de outras opiniões, achei que não falhou no gol, sendo mais mérito do atacante adversário. Muito exposto, uma hora a casa cai.

Jemerson (6,5): Ao nível do companheiro. Fez o que podê para segurar os contra ataques fáceis do Santos.

Douglas Santos (6,5): Jogador regular e que não aparece pra torcida, erra poucos cruzamentos, mas quando o faz em demasiado acaba errando mais do que deve. Pelo seu lado o Santos quase não atacou. Primeiro tempo o Carlos cobriu e segurou a onda, já no segundo teve mais trabalho, mas com sucesso.

Rafael Carioca (7,0): Ao lado de Luan, o melhor atleta do Galo na temporada. Não conseguiu parar o ataque adversário dessa vez. Sozinho, roubou bolas e armou contra ataques, mas não foi suficiente para a vitória.

Dátolo (6,5): Fraco na armação e sem voltar pra ajudar na marcação, Dátolo não apareceu pro jogo, mas teve frieza para marcar na única vez que apareceu dentro da área.

Giovanni Augusto (6,0): Não soube furar a defesa do Santos. Apesar do empenho e de ter a bola a maior parte do tempo, errou passes e não ajudou a marcação. Errou no segundo gol do adversário.

Carlos (6,5): Apesar de não destacar no ataque com nenhum chute a gol, por incrível que pareça ele era o equilíbrio do time no primeiro tempo, e isso ficou claro logo após a sua saída.

Thiago Ribeiro (5,5): Tudo que tentou ele errou. Essa foi a história do jogo escrita por ele.

Lucas Pratto (6,0): No meio dos zagueiros ficou sem a bola, teve que sair muito da área e com isso as bolas cruzadas erroneamente pra dentro dela não encontraram ninguém. Prejudicado pela forma de jogo do time que não usou a força do passe curto.

Imagem: site goal.com (Bruno Cantini)

Substitutos:

Maicossuel (6,0): Mais uma vez sumido, e quando precisou aparecer ele nada acrescentou.

Guilherme (6,5): Movimentou bem, achou bons passes e até chutou á gol, mas sem sucesso.

Jô (5,5): Não participou do jogo, nenhuma bola o alcançou até o final da partida, quando chutou fraco ao gol.



0 comentários:

Postar um comentário