11 de mai de 2015

Se Não For Sofrido...


 “Se não for sofrido...” todo atleticano não só conhece como vem vivendo essa frase frequentemente nos últimos anos, e vamos confessar como é bom ser galo, o sofrido tem um sabor muito maior desde aquela partida contra o Tijuana, em que Riascos partiu pra bola e são Vitor defendeu, o Galo foi abençoado por aquele pé esquerdo, e à partir dai não existia mais a palavra impossível no dicionário atleticano no lugar dela apareceu a expressão “Eu Acredito” e foi assim até o final da libertadores, até o dia 24 de julho de 2013, dia do título e de mais um milagre do Galo.
  Há quem diga que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, isso até 2014 na copa do Brasil o Galo precisa novamente reverter um placar adverso contra Corinthians e Flamengo, novamente 2 a 0 e dessa vez o palco foi o Mineirão, e o roteiro era tomar 1 a 0 em ambas partidas o que obrigaria o time a fazer 4 a 1. Impossível ? não pra quem acredita, e claro “Eu Acredito” e mais uma vez o Galo fez história duas classificações históricas que culminaram em um título inédito contra o rival.
  Já em 2015 o roteiro não inclui reverter um 2 a 0 na partida de volta, dessa vez o desde as semi-finais  do campeonato mineiro, empatamos em casa e tivemos que ganhar fora, e já foi assim contra cruzeiro e Caldense. Impossível ? não pra quem acredita, ou pra quem tem a genialidade de Guilherme, um finalizador como Pratto , e a volta de um velho conhecedor da palavra acreditar, como foi o Jô.
 Oitavas da libertadores, o primeiro jogo foi 2 a 2, e mesmo quando perdíamos de 2 a 1 nós acreditamos e conseguimos um empate no último minuto; e na próxima quarta o objetivo do Galo já está traçado, temos que vencer o Inter no beira Rio pra alcançarmos a classificação, o jogo promete ser difícil e sofrido, como vem sendo nos últimos anos, mais “se não for sofrido não é Galo”. Reverter o resultado não vai ser fácil, mais vai ser impossível ? Não se você acredita, “Eu Acredito” #VamoGalo

0 comentários:

Postar um comentário