10/07/2013

Em jogo histórico, Galo vence o NOB nos pênaltis e vai para a final

(Foto: AP)

Falaa, Massa!!!

Só coração não bastava. Só qualidade técnica também não. O Atlético uniu os dois ingredientes para vencer o Newell's por 2 a 0 no “tempo normal”, nesta quarta-feira, e levar a decisão da semifinal da Copa Libertadores para os pênaltis. O Independência, tomado pela emoção dos alvinegros, viu a classificação inédita do Galo para a decisão sair por 3 a 2 nas cobranças finais.

O triunfo histórico alvinegro faz o clube disputar a sua primeira final de Copa Libertadores. O adversário será o Olímpia, do Paraguai, que passou pelo Independiente Santa Fe, da Colômbia, na outra semifinal.

O Atlético foi melhor no primeiro tempo. Abriu o placar logo no começo do jogo, como a estratégia traçada por Cuca mandava. Bernard balançou as redes de Guzmán. Depois, o Galo perdeu chances de aumentar o placar. A arbitragem de Roberto Silvera não agradou os alvinegros, que pediram dois pênaltis, em Jô e Diego Tardelli.

Com uma defesa sólida, o Newell's conseguiu esfriar o segundo tempo. Até que o Galo se reorganizou ao ter tempo para conversar, com uma queda de energia que houve no Independência. Eis que a estrela de Guilherme brilhou. O meia-atacante, que foi acionado nos minutos finais, marcou o gol que levou a decisão do confronto para os pênaltis.


Na etapa final, parte do sistema de iluminação do Independência caiu, e a bola ficou sem rolar por 11 minutos. No momento da interrupção, o Atlético estava mal na partida. No retorno, fez o segundo gol. E foi aos pênaltis. E foi à final.

Disputa de pênaltis

Atlético:
Alecsandro: batida alta, convertida
Guilherme: cobrança no ângulo direito de Guzmán, convertida
Jô: batida rasteira, para fora
Richarlyson: batida forte e alta, para longe do gol argentino
Ronaldinho: cobrança no canto esquerdo de Guzmán, convertida

Newell's:
Scocco: cobrança de “cavadinha”, no meio do gol, convertida
Vergini: batida baixa, no centro do gol, convertida
Casco: cobrança alta, que bateu no travessão e foi para fora
Cruzado: batida como a de Richarlyson, alta, forte e para fora
Maxi Rodríguez: cobrança no canto esquerdo de Victor, que defendeu e classificou o Atlético




ATLÉTICO 2 X 0 NEWELL'S (3 X 2 nos pênaltis)

Atlético
Victor, Marcos Rocha, Gilberto Silva, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre (Luan, 33min/2ºT) e Josué; Diego Tardelli (Alecsandro, 46min/2ºT), Ronaldinho e Bernard (Guilherme, 46min/2ºT); Jô.
Técnico: Cuca

Newell's
Nahuel Guzmán; Marcos Cáceres (Orzán, 54min/2ºT), Santiago Vergini, Gabriel Heinze (Victor Lopez, 26min/1ºT) e Milton Casco; Lucas Bernardi, Diego Mateo e Rinaldo Cruzado; Víctor Figueroa (Martin Tonso, 27min/2ºT), Ignacio Scocco e Maxi Rodríguez.
Técnico: Gerardo Martino

Gols: Bernard, 3min/1ºT, Guilherme, 50min/2ºT
Cartões amarelos: Pierre, Bernard (ATL); Cáceres, Casco, Tonso (NOB)
Cartão vermelho: não houve

Motivo: segundo jogo da semifinal da Copa Libertadores
Data: 10/07/2013, quarta-feira, às 21h50
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Assistentes: Miguel A. Nievas (URU) e Carlos Pastorino (URU)

(FONTE: SUPER ESPORTES)

GOLS



Saudações Alvinegras!


                                                                                                @SamukaS9

1 comentários:

Quem na América do Sul não o conhecia, agora sabe que existe um Galo forte e vingador que se esconde atrás das montanhas e canta alto, muito alto no seu terreiro. http://www.euvistoacamisadogalo.com.br/

Postar um comentário