3 de jun de 2011

Ídolos de volta: Bom ou Ruim?

Há 10 anos, Lincoln fazia seu ultimo jogo com a camisa do Galo. O Jogador pode até não ser ídolo da torcida, mas com certeza deixou saudade quando partiu.O Jogador que se considera atleticano, sempre disse que sonhava em encerrar a carreira no clube que o revelou e que sempre amou. Hoje já no Palmeiras não mostra um grande futebol, o que amenizou parte da torcida que queria ele aqui para se despedir. O Jogador teve sim uma excelente passagem, atuando por 186 partidas e marcando 38 gols. Pelo Galo conquistou 3 títulos: A Copa Centenário e dois campeonatos Mineiros.

Lincoln em sua passagem pelo Galo

Na Semana que se passou, muito se falou sobre a ida do Gilberto Silva para o Gremio e da não contratação dele pelo Galo, ja que teríamos a preferência. Muitos o consideram ídolo, mas não só pela passagem pelo clube, mas por levar sempre o nome do clube a lugares mais altos, como quando foi campeão mundial em 2002. Em títulos, o jogador venceu apenas o Mineiro de 2000.



Outro que se especulam a sua volta é Dedê. Lateral, também se declarado atleticano, revelado pelo clube e para muitos fez ao lado de Marques a melhor ala esquerda de todos os tempos do clube. Campeão da Copa centenário e também da conmebol, Dedê fez 92 partidas pelo Galo e 3 gols. Seu contrato com o Borussia(clube em que defende desde que deixou o Galo) se encerra no próximo dia 30, e o jogador espera poder voltar ao clube para encerrar a carreira.




Será que vale a pena repatriar esses jogadores? Há 3 anos, trouxemos o Marques de volta. Ele conquistou apenas um titulo e foi na sua ultima partida como profissional, mas fora de campo foi muito importante na reestruturação do clube. Ídolo incontestável.
Esse ano, Mancini foi quem resolveu voltar. Demorou a pegar rítimo, mas já fez gol, um deles em clássico, está sendo decisivo mais fora de campo, aconselhando os jovens e dando equilíbrio ao time.
Marques comemorando o ultimo gol com a camisa alvinegra. Gol coroado com título.

Mancini em sua primeira passagem. Jogodor antes Lateral agora é atacante.

Sou muito a favor da volta dos ídolos e ícones do passado. No futebol em que vivemos hoje, são poucos os jogadores que jogam no clube em que torceram de criança. E se fosse você jogando no galo, não iria entrar mais forte, com pegada e honrar sempre o manto sagrado?
Então! Trazê-los de volta é trazer de volta a garra e identificação dos jogadores com o clube e com os torcedores. Kalil já tentou uma vez em trazer jogadores profissionais para defender essa camisa. Quase fomos rebaixados. Por que então não mudar e trazer referências de amor ao clube? A garotada que está subindo precisa de veteranos que ensinem o quão especial é jogar com essa camisa.

Agora é com você presidente. Espero que tome as decisões corretas e que o Galo possa ser o Galo de sempre. Raça e Amor a camisa.

3 comentários:

Sou a favor desde que possa render alguma coisa! Mesclar a experiência de ídolos antigos com a juventude de bons jogadores da base pode ser uma boa fórmula pra voltarmos ao bom futebol com garra! Melhor que trazer medalhões sem identificação nenhuma com o clube! E têm gente que chora a saida de Diego Souza até hoje! Pra mim já foi tarde! @galo_emfoco

Sou a favor, desde que não venham para o Galo se recuperarem e não jogarem o que sabem. Temos que mesclar essa nova safra de jogadores, como Felipe Soutto com um Gilberto Silva... Um Mancine com Geovanni... Mas, desde que passem a estes jogadores experiencias boas, e bons conselhos sobre o futebol. Se for para voltarem, voltem com um pensamento de que eles vão ter que JOGAR, mas, é JOGAR mesmo no time do Galo.

Postar um comentário