13 de fev de 2011

O Freguês Voltou!



3 anos sem vitórias, 12 partidas sem vencer. Chegou um momento em que comecei a desacreditar, achei que nunca mais iria ver meu Galo vencer o Cruzeiro, que nunca mais poderia sair rindo das Marias, e que só iria ganhar o Campeonato Mineiro se não as enfrentasse. Cheguei até pensar que não era culpa dos jogadores e sim o peso da camisa, que se colocasse o time do Barça com a Camisa do Galo, mesmo assim não iríamos vencer. Mas não!

Veio primeiro um senhor, tímido, de poucas palavras, mas de muitos Gols. Obina, desencantou, fez meu grito de Galo sair da garganta, meu orgulho ferido se tornar em otimismo. Foi o auge!

Até que veio o próximo Clássico, o primeiro da década, e a desconfiança passou por mim. Será que vamos vencer de novo? Ou será que vão voltar todas as trevas?

Richarlyson não joga? Nem Rever? e o Lateral direito, NÃO TEM? Não brinca vai?! Como vamos jogar de igual para igual assim?!

Mais em um momento de treva eu estive certo, não era os jogadores, e sim o PESO dessa camisa.

Começa o jogo, tristeza logo no inicio: Gol do Cruzeiro. Dessa vez não tínhamos o Capitão Obina, mas não contávamos com a astucia de Tardelli.
Bola na Área, Pênalti! E pênalti pro Galo, é Caixa! 1x1.

Pouco tempo depois a alegria tomou conta da Massa, de novo ele, Tardelli: 2x1.

Só otimismo tomou conta de mim, gritei bem alto para todos os vizinhos marias saberem que quantidade não é qualidade. Berrei: GAAAAAAALOOOOOOOO e tiveram que me engolir.

Mas já no inicio do segundo tempo, Gol do Cruzeiro. Gritos e Mais gritos surgiram, ecoando na minha janela. Mas um deles era diferente, era Galo. Galo, isso! Gol do Galo, ele de novo, Tardelli: 3x2.

Nessa hora fiquei roco. Os gritos que ecoavam na minha janela corriam feito cachorro sem dono, com o rabo entre as pernas.

Em casa não aguentava de tanta aflição, saí, fui tomar um ar. Passando em frente a um bar ouvi gritos e mais gritos, não entendi o que era, mas depois de ver uma camisa balançando para fora de um carro, já sabia: Gol do Galo. Será que foi dele de novo? Não, dessa vez foi do MessiBerola.

Naquele momento não me passava na cabeça outro resultado, era vitória na certa. Na escola, vão ter que me engolir.

Descendo no ponto, passo em frente uma casa cheia de Maria, passei calado, mas sorridente, quando de repente gritos. Não, não pode ser. Gol do Cruzeiro: 4x3. Gritos de incentivo, de vamos virar começaram a surgir. Fiquei Pálido, não sabia quanto tempo faltava. Mas poucos minutos depois chego ao local desejado, fico sabendo que o jogo acabara naquele momento e que o Galo havia vencido. Sai correndo. Tive que voltar a casa onde passei mais cedo, e gritar bem alto: CHUPA MARIADA, AQUI É GALO PORRA!





4 comentários:

Mas do que a volta do Frguêsm ontem presenciamos a volta do Galo que não se abala por tomar o Gol nem por jogar fora de casa!
Galo de raça e dedicação!

11 guerreiros em campo!

VALEU GALO!

otima coluna Thales... até arrepiei aqui, não me canso de lembrar em momento algum dessa vitória, e saber q agora os marias teram q nos aguentar, e o q eu mais gosto é de ver aqueles q sempre faz os "pre jogos" dizendo q mais uma vez o galo vai perder, e depois do resultados eles vem sempre com as mesmas desculpas, as do títulos... "me desculpe aqueles q tem apenas títulos, nós temos uma nação apaixonada pelo Galo Poha!!!" abraços Joice Moraes

Êeeeeeeee galo!!!!

supergalo_bh

GALOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

90 anos de freguesia!
Vamos ser campeões invictos este ano!
#VaipracimadelesGALO \o>

Postar um comentário